Trabalho de Quintella, como ministro, garante a Alagoas melhor malha rodoviária do Nordeste
Rodovia_alagoas

Alagoas tem a segunda melhor malha rodoviária do país, com mais de 64% classificada como boa ou ótima. É o que aponta a 21ª Pesquisa Confederação Nacional do Transporte (CNT), de 2017. Esse resultado é fruto do trabalho de Maurício Quintella, enquanto ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, que em parceria com o governador Renan Filho duplicou, requalificou e realizou mais de 1 mil km de rodovias no Estado.

De acordo com o levantamento, 51,6% dos trechos rodoviários alagoanos foram considerados bons; e 13,3%, ótimos. O estudo inclui a avaliação conjunta do pavimento, sinalização e da geometria das vias. Na classificação do estado geral das rodovias, em porcentagem, Alagoas ficou em primeiro lugar na regional do Nordeste e segundo lugar nacional (página 330 do relatório). Alagoas perde apenas para São Paulo, onde 77,8% da malha rodoviária é considerada boa ou ótima.

Em todo o Brasil, foram 105.814 km analisados. Devido a boa qualidade das rodovias, em Alagoas, o acréscimo do custo operacional, dadas as condições do pavimento, chegou a 11,1% no transporte rodoviário. O valor é bem abaixo dos 27% da média nacional.

Enquanto ministro dos Transportes, Maurício Quintella autorizou a liberação de cerca de R$1 bilhão para a duplicação da BR 101, que corta todo o estado, a pavimentação e requalificação das BRs 316, 423 e 104. “As obras estão a todo vapor e, hoje, o alagoano pode transitar com muito mais segurança e qualidade. São através dessas rodovias que chega o desenvolvimento, gerando renda e emprego para toda a nossa gente. Facilita para o agricultor, para o estudante, para o comércio, para os turistas e todo o nosso estado”, completou.

O levantamento foi elaborado por uma equipe de 80 engenheiros, divididos em 35 equipes. Foram analisados os 52 mil quilômetros que compõem a malha viária federal em todo o país. Não estão incluídas as estradas estaduais e as rodovias federais concedidas a outros entes públicos ou privados para exploração.

Os pesquisadores verificaram as condições do pavimento, identificando falhas como buracos, trincamentos, remendos, sinalização e roçada (altura da vegetação). As vias consideradas “boas” precisam apenas de manutenção rotineira. A classificação de todas as características avaliadas em km de Alagoas, em gráficos e tabelas, estão disponíveis no relatório da CNT (páginas 215 a 219). O documento apresenta ainda dados socioeconômicos da região.

Pesquisa sobre a qualidade das rodovias

A Pesquisa CNT de Rodovias tem como objetivo geral avaliar as características das rodovias pavimentadas brasileiras que afetam, direta ou indiretamente, o desempenho e a segurança oferecidos aos usuários do sistema rodoviário nacional – em relação ao pavimento, à sinalização e à geometria da via.

Cadastre-se aqui 

Gostou deste conteúdo? Faça um comentário!

avatar
Fechar Menu